Como lidar com o cansaço excessivo?

Se você pergunta para as pessoas que estão à sua volta, todo mundo se sente cansado! Embora essa afirmação possa parecer um tanto exagerada, basta olhar ao redor para perceber que ela é a mais pura verdade!

São estudantes reclamando do excesso de sono, colegas do trabalho cochilando no meio do expediente, falta de disposição para aproveitar o final de semana e momentos de lazer, entre muitos e muitos outros exemplos que podem ser citados.

De fato, o mundo inteiro está mais cansado e estamos vivendo o que os especialistas denominaram como “epidemia do cansaço”.

A verdade é que isso nada mais é do que uma consequência do excesso de informações e cobranças que chegam de todos os lados.

O resultado disso é uma constante sensação de cansaço que se expressa através de muito sono.

No entanto, o sono e o cansaço constantes não devem ser encarados como algo normal, visto que são sinais de qual algo não está indo bem no seu organismo.

Isso porque cansaço em excesso pode ser o sinal de uma condição que deve ser diagnosticada e tratada.

Possíveis causas do cansaço

O cansaço excessivo pode ser causado por uma grande variedade de problemas, veja:

  • Sedentarismo: pessoas com um estilo de vida menos ativo podem sentir maior fadiga, visto que a falta do condicionamento leva a uma pior resposta do coração, músculos e pulmões no dia a dia.
  • Anemia: a deficiência de glóbulos vermelhos no sangue pode levar a um quadro de fadiga generalizada, bem como apatia e falta de disposição. Para evitar que isso aconteça.
  • Apneia do sono: esse problema se caracteriza pelo repetitivo fechamento da passagem de ar pela garganta durante o sono. Um dos sintomas do problema é o cansaço, bem como alteração de humor, falta de concentração e perda de memória.
  • Distúrbios de tireoide: pessoas que tem hipotireoidismo podem sentir-se mais cansadas mesmo sem realizar esforço. No caso do hipertireoidismo, é mais comum sentir fadiga muscular.
  • Estresse: situações estressantes tendem a elevar a produção de noradrenalina e cortisol, que são hormônios que causam o aumento da frequência cardíaca, como se o organismo estivesse se preparando para uma grande batalha. Por isso, o cérebro não descansa adequadamente durante o sono.

Vale lembrar, no entanto, que existe solução para os problemas de cansaço, como os suplementos naturais como o Natud2 que podem ser usados e inclusive pode ajudar a eliminar dores nos ossos ou articulações, sejam elas causadas por doenças ou não.

Veja mais algumas dicas para lidar com stress e dormir melhor:

A impotência sexual oferece risco de vida?

A impotência sexual masculina que também é chamada de disfunção erétil é definida pela incapacidade de manter (ou mesmo de obter) a ereção do pênis rígida o suficiente para manter uma relação sexual satisfatória para ambos os parceiros.

Esta incapacidade só é considerada uma disfunção quando ocorrer mais ou menos em 60 % das tentativas.

Alguns homens passam por uma situação de incapacidade uma ou duas vezes e já se consideram impotentes. Não ter êxito uma vez ou duas é normal e todos os homens passam por isto pelo menos uma vez na vida, mesmo os que são considerados ainda jovens para uma disfunção.

A impotência sexual por si só, é um problema de saúde que não oferece risco de vida do indivíduo.

Contudo as consequências que podem resultar desta disfunção são a vezes devastadoras levando o paciente a romper relacionamentos, baixando a autoestima e levando a casos profundos de depressão.

Nossa sociedade alimentou por décadas um mito de que o homem deve estar sempre pronto para o ato sexual e não pode “falhar”. Independentemente da situação em que se encontra ele deve responder sempre positivamente na sua performance sexual.

Como já dissemos a doença em si não oferece nenhum risco, mas a pressão sofrida pelo homem, a timidez em falar do problema, as piadas que giram em torno deste fato, acabam afastando o paciente da busca pela solução, que pode ser algo tão simples como comprar tittanus e reativar a libido.

Sem ajuda adequada para superar o problema o paciente vai perdendo a vontade sexual e se sentindo assombrado pelo fantasma do fracasso.

A impotência ou disfunção erétil é causada por vários fatores que geralmente tem solução fácil e rápida, mas para que isto ocorra, é necessário buscar orientação de um profissional que através de sua informações e exames vai chegar ao diagnostico, causa e um tratamento adequado para cada caso.

A causas podem ser:

  • Físicas:

Alcoolismo, uso de drogas, obesidade, doenças crônicas, diabetes, alcoolismo, fumo, hipertensão, uso prolongado de alguns medicamentos, desequilíbrio hormonal e outros.

  • Psicológicas:

As causas psicológicas podem ser provocadas por estresse, ansiedade, trauma emocional, autoestima baixa, medo de “falhar” no ato sexual e outros.

Seja qual for a causa é possível encontrar uma solução juntamente com um profissional da área (urologista) ou se for o caso ele encaminhará para um psicólogo.